Congresso avalia CPI para investigar acusação de Moro contra Bolsonaro

O PCdoB foi uma das legendas que entrou com pedido de instalação de uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) para apurar a interferência política de Bolsonaro

(Foto: Reprodução)

As denúncias de Sérgio Moro contra o presidente Bolsonaro sobre o uso político da Polícia Federal (PF) vão marcar os debates nesta semana no Congresso Nacional. Parlamentares de diferentes partidos já decidiram pedir a criação de CPI para investigar o caso.

O PCdoB foi uma das legendas que entrou com pedido de instalação de uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) para apurar, por exemplo, a interferência política de Bolsonaro.

Autor do pedido pela legenda, o deputado Orlando Silva (SP) afirmou que as acusações são graves e devem ser apuradas.

“Sergio Moro fez denúncias gravíssimas de crimes praticados por Bolsonaro ao tentar politizar a PF e interferir em investigações para salvar a pele de seus filhos. Precisamos apurar os fatos e, a partir das provas, punir o presidente”, afirmou.

O colegiado seria composto por 21 deputados e 21 senadores e igual número de suplentes para no prazo de 120 dias investigar a possível prática de atos e condutas irregulares cometidas pelo presidente da República.

O PSB deve entrar com pedido de abertura de processo de impeachment nesta segunda. O partido também corre atrás de assinaturas para a criação de uma CPI, assim como o Cidadania e o PSDB. Para isso, é necessário o apoio de ao menos 171 deputados.

O deputado Rogério Correia (PT-MG) já protocolou pedido de abertura de uma CPI para investigar os crimes confessados pelo ex-ministro Sérgio Moro.

O deputado justifica que Moro por diversas vezes escondeu da sociedade que Jair Bolsonaro pressionava por intervenção direta nas investigações da Polícia Federal.

“Moro deveria zelar pela Justiça do país, mas tudo indica que usava o cargo para obter apoio político com o desejo de virar ministro da Suprema Corte”, diz Rogério Correia.

Senado

No Senado, Fabiano Contarato (Rede-ES), assim como o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), informaram que vão pedir a abertura de CPI naquela Casa para investigar o caso.

“Temos de passar tudo a limpo! Que não fique um corrupto no poder! Que seja observado nosso comando constitucional do princípio da impessoalidade! Doa a quem doer!”, afirmou  Contarato.

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) avisou que a bancada de seu partido vai pedir uma CPI Mista, para que o Congresso investigue as denúncias de Moro.

Com informações de Agências

Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.