Covid-19 avança 3.302% em um mês para interior de SP

Se taxa continuar, 645 municípios terão casos. Muitos sequer têm leitos de UTI para atender a demanda crescente.

Ocupação de leitos de UTI fora da Grande São Paulo já é de 66,9%

Ao anunciar hoje a prorrogação da quarentena em São Paulo até 31 de maio, o governador João Doria (PSDB) citou um estudo que mostra a explosão de casos de covid-19 no interior, onde houve um aumento de 3.302% no número de pessoas contaminadas pelo novo coronavírus.

O levantamento estatístico aponta avanço do coronavírus em 38 novas cidades paulistas a cada três dias. A evolução acelerada da contaminação no interior e no litoral ocorre ao mesmo tempo em que caiu a taxa de isolamento social em todas as regiões. Os dados são alerta para que as 645 prefeituras do estado mantenham medidas de conscientização da população sobre a importância do distanciamento social.

Ainda o fim de maio, todos os 645 municípios poderão ter casos, se não aumentar o isolamento social

A pesquisa foi feita pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e mediu o avanço da pandemia entre 1º e 30 de abril. Parte do crescimento tão expressivo se deve à base de comparação reduzida. Em 1º de abril, eram 129 pessoas contaminadas fora da região metropolitana de São Paulo. No último dia do mês, 4.389 indivíduos.

“Estamos todos atravessando o pior momento dessa pandemia. Só não reconhecem aqueles que estão cegos pelo ódio ou pela ambição pessoal. Autorizar o relaxamento agora seria colocar em risco milhares de vidas, o sistema de saúde e a recuperação econômica”, afirmou.

O governo estadual estima quem sem o isolamento social haveria 700 mil casos no estado e ressalta o avanço da covid-19 pelo interior e litoral. Um estudo do Instituto Butantan demonstrou que a cada três dias o coronavírus infecta pessoas em 38 novos municípios.

Hoje, há 371 cidades com habitantes contaminados e a projeção é que todos os 645 municípios tenham casos confirmados até o final do mês. As regiões do interior que mais preocupam são o Vale do Paraíba, Campinas e a baixada santista. O prefeito de Santos, Paulo Barbosa (PSDB), afirmou que seria uma irresponsabilidade reabrir o comércio no momento porque a situação de saúde é preocupante. A taxa de ocupação das UTIs na cidade está em 80%.

O levantamento leva em conta a progressão da pandemia no território paulista nos últimos 50 dias e aponta que, no início de março, eram registrados casos de infecção pela COVID-19 em sete novas cidades a cada três dias. Em abril, a média avançou para 25 novos municípios no mesmo período.

Atualmente, 38 novas cidades registram casos de infecção pelo coronavírus a cada três dias. No total, 371 dos 645 municípios de São Paulo já possuem registros de circulação do vírus. Com o isolamento social em queda, a tendência estatística é de crescimento.

“Nós conseguimos verificar o crescimento da pandemia em mais municípios do estado de São Paulo de forma mais aguda. No início de maio, chegamos a 38 cidades a cada três dias. Se seguir por esse caminho, significa que todos os municípios terão contágio do vírus até o final de maio”, disse o Secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi.

A aceleração dos casos coincide com a queda nos índices de isolamento social nos municípios. O SIMI-SP (Sistema de Monitoramento Inteligente de São Paulo) indica que, nos últimos 15 dias, a taxa de isolamento caiu no interior paulista, passando de 52% para 47% em média.

“Até o final do mês, provavelmente os 645 municípios de São Paulo terão casos e óbitos. Nós sabemos que muitos municípios não têm um leito de UTI ou leitos de estabilização”, afirmou.

Nesta quinta-feira, 7, a taxa de ocupação dos leitos de UTI era de 66,9% no interior e 89,6% na grande São Paulo.

Entre os dias 1 e 30 de abril, a Grande São Paulo passou de 2,7 mil para 24,3 mil casos, com crescimento de 770%. No mesmo período, no interior, os casos subiram de 129 para 4,3 mil, o que representa aumento de 3.302%. Nesta quinta, São Paulo chega a 39.928 casos em todo o estado, com 3.206 mortes.

Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *