Flávio Dino: discurso de Bolsonaro na ONU é de “deslealdade absurda”

Mesmo com o desmonte ambiental e as queimadas devastando a floresta amazônica, Bolsonaro mente e diz que seu governo tem tolerância zero com os crimes na área

(Foto: Reprodução)

Bolsonaro começou seu discurso na ONU culpando governadores, o Judiciário e a imprensa pela crise sanitária e econômica no país. E disse ainda que o seu governo trata os problemas ambientais com “tolerância zero”. Ou seja, fez um pronunciamento voltado para seus apoiadores e que causou protesto por não ter respaldo na realidade.

Para o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), foi uma fala desleal e totalmente ilógica. “Bolsonaro começa seu discurso na ONU culpando o Judiciário, os governadores e a imprensa pelas dificuldades econômicas do Brasil. Deslealdade absurda e inédita para um Chefe de Estado”, criticou o governador.

O presidente desde o início da crise foi contra as medidas de isolamento social e chamou a doença de uma “gripezinha”. No tocante a economia, quis pagar um auxílio emergencial de R$ 200, mas foi derrotado pela oposição no Congresso que conquistou o valor de R$ 600.

Mesmo com o desmonte ambiental e as queimadas devastando a floresta amazônica, Bolsonaro mente e diz que seu governo tem tolerância zero com os crimes na área. Chegou a culpar os caboclos e indígenas pelas queimadas e vê inimigos com interesses escusos atuando no setor.

Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.