A esquerda bem informada
A esquerda bem informada

Tag: literatura,

Célio Turino conta histórias de um Brasil silenciado e escondido

“Brasileiro, radical, utópico e comunista”. Assim o secretário de Cidadania Cultural do MinC, Célio Turino, se descreve na orelha do livro “Ponto de Cultura. O Brasil de baixo para cima”, que ele lança nesta quarta (11), em São Paulo. Nesta entrevista ao Vermelho, Turino fala do livro, do programa que idealizou e coordena e de sua experiência pessoal em relação aos pontos de cultura. Para ele, “antes, a cultura servia mais para hierarquizar que para libertar”.

Eduardo Galeano defende Chávez e o MST

Convidado para fazer a palestra de abertura da 5ª edição da Festa Literária Internacional de Porto de Galinhas (PE), a Fliporto, o escritor uruguaio Eduardo Galeano defendeu a existência do Movimento dos Sem Terra e o presidente venezuelano Hugo Chávez. E se disse "refém" de seu livro mais famoso, "As veias abertas da América Latina".

Lygia Fagundes Telles e seu cativante modo de contar

Ainda jovem, Lygia Fagundes (futura Telles) lançava um de seus primeiros livros de contos numa livraria paulistana, quando três escritores homens entraram para desafiá-la, elogiar sua beleza e questionar sua obstinação no ofício, intolerável numa mulher. Entre lágrimas, ela retorquiu: “Essa é minha vocação, que vem de vocare, chamado em latim. Portanto, fui chamada não para cantar, dançar, mas para escrever”.

Saramago:  Por que nunca houve greve em uma fábrica de armas?

Esta é a questão que serve ponto de partida para o próximo livro do escritor português José Saramago, que já está sendo escrito. A revelação foi feita pelo próprioescritor durante a apresentação da sua última obra, Caim, em Lisboa

García Lorca em todas as encarnações

“A poesia não quer adeptos: quer amantes”, disse certa vez o poeta e dramaturgo espanhol Federico García Lorca, que viveu de acordo com suas palavras até ser fuzilado em 1938 por adeptos do regime franquista que se instalara em seu país. García Lorca foi uma das primeiras vítimas das cerca de um milhão que morreriam na Guerra Civil Espanhola (1936-1939).

Resistência: Asterix completa 50 anos em plena forma

Asterix, o pequeno guerreiro gaulês que conquistou várias gerações de leitores, celebra seu 50º aniversário na quinta-feira, 29 de outubro, com o lançamento de um novo livro, o de número 34 da série, prova de que continua resistindo à passagem dos anos.

Minibibliotecas: projeto da Embrapa aproxima crianças e livros

Ler é uma das maneiras de adquirir conhecimento. E é a isso que a estudante Daniela Mary Félix Domingues, 9 anos, moradora da pequena cidade de Francisco Alves, no Paraná, tem se dedicado desde que sua escola recebeu o projeto Minibibliotecas da Embrapa, que conta com a parceria do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).

Os sebos também chegaram à internet

O lançamento mundial do leitor digital Kindle, motivo de discussões sobre o futuro dos livros de papel, ainda está longe de alterar a rotina dos sebos de São Paulo. A era digital, pelo menos por enquanto, tem sido uma aliada dessas lojas graças à internet. Quem conectou os acervos se deu bem: além de manter a clientela fiel na loja, esses sebos já tiram até 50% do faturamento das vendas virtuais.

Jornalista brasileira lança livro sobre 'agonia' do Oriente Médio

A jornalista Guila Flint, que vive há 14 anos em Israel, lança livro com reportagens escritas para a mídia brasileira e revela desânimo com o andamento das negociações para o fim do conflito. "Um acordo de paz hoje é mais urgente que nunca, porém mais improvável", completa.

Saramago: "Lê a Bíblia e perde a fé"

"Caim", livro mais recente do português José Saramago, gerou polêmica ao chegar às livrarias nesta segunda-feira (19), depois que o episcopado lusitano afirmou que se trata de uma mera "operação publicitária" do Prêmio Nobel de Literatura de 1998. A declaração foi uma resposta à fala de Saramago neste domingo, durante lançamento mundial do livro, de que "a Bíblia é um manual de maus costumes, um catálogo de crueldade e do pior da natureza humana".

Criticar China é cinismo, diz o Nobel de Literatura Günter Grass

Em respostas aos ataques à participação chinesa na 61ª Feira do Livro de Frankfurt, o veterano autor alemão Günter Grass, Prêmio Nobel de Literatura de 1999, desatou a criticar o seu próprio país. Em debate realizado nesta sexta-feira (17) para comemorar os 50 anos de lançamento de O Tambor, promovido pelo jornal Die Zeit, Grass disse que "é cinismo criticar a corrupção na China".

Honduras não inspirou o embaixador João Cabral de Melo Neto

Ocupada há 22 dias por Manuel Zelaya, a ampla casa residencial onde está instalada a Embaixada do Brasil em Honduras já viveu dias mais idílicos: por dois anos e meio, entre 1982 e 1985, lá morava o embaixador e poeta João Cabral de Melo Neto (1920-1999). Foi uma passagem literariamente discreta. Diferentemente de Sevilha e Recife, as cores locais não inspiraram poemas.

1 133 134 135 136 137