A esquerda bem informada
A esquerda bem informada

Tag: movimentos sociais,

A pandemia impõe o dialogo?

Na última semana o conjunto dos movimentos sociais entregaram ao Prefeito de Belo Horizonte Alexandre Kalil um manifesto pela vida […]

O olhar amazônico no projeto nacional

A luta dos movimentos democráticos de caráter popular e anti-imperialista que atuam na região contra a ameaça estrangeira fortalece a luta pela democracia e soberania nacional

Entidades e movimentos sociais lançam campanha Brasil pela Democracia

A campanha também é em defesa da vida, ameaçada pela descoordenação do governo federal no combate à pandemia do novo coronavírus, agravando a já crítica situação sanitária e econômica.

Movimentos lançam programa contra retrocessos do governo Bolsonaro

Centrais sindicais, movimentos sociais e partidos de oposição apresentaram ontem (18) propostas para se contrapor à política do governo, que segundo eles vai na contramão do necessário para fazer o país voltar ao caminho do crescimento com redução da desigualdade. O foco é o Congresso Nacional: é ali, avaliam, que os projetos têm avançado e continuarão sendo aprovados, se não houver reação na rua e articulação política, com maior quantidade de forças – talvez além da esquerda tradicional.

Entidades rejeitam nome de Bolsonaro em Escola do Piauí 

CTB, UBM, UJS, FEBAPI, AMI, ANPG e Bloco Barão de Itararé assinaram uma Ação Cívil Pública contra a intenção do Sistema Fecomércio/SESC-PI de homenagiar com o nome do Presidente Jair Bolsonaro um prédio público pertencente ao Estado do Piauí, na cidade de Parnaíba, e que foi cedido para que abrigasse um colégio militar.

Sindicatos criarão a Frente Cearense em Defesa das Estatais

Trabalhadores de empresas estatais se reuniram na última semana, na sede do Sindicato dos Petroleiros do Ceará, para iniciar os primeiros passos do que será a “Frente Cearense em Defesa das Estatais”. Petroleiros, bancários, portuários, eletricitários, trabalhadores em Correios e demais categorias que estão com empresas estatais ameaçadas de venda ou fechamento pelo governo Bolsonaro construirão uma agenda de lutas para 2019 com o objetivo de barrar o entreguismo.

MP de Bolsonaro coloca ONGs sob vigilância e entidades reagem

Medida Provisória 870 coloca organizações da sociedade civil sob controle – e vigilância – da Secretaria de Governo e contraria a Constituição, que prevê liberdade de associação dos cidadãos. Para a Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais (Abong) trata-se de um ataque à democracia. A entidade entrou com ações para reverter o texto da MP.

Restrição à liberdade que atinge juízes deve aumentar sobre movimentos

É exagerado temer que o Brasil passe por um período de restrições à liberdade de expressão e manifestação ou até mesmo de retorno da censura oficial? Para a Associação Juízes para a Democracia (AJD) e Associação Latinoamericana de Juízes do Trabalho (AJLT), não.

Vencer o fascismo, defender a democracia e a paz

O candidato Jair Bolsonaro (PSL) declara o banimento de movimentos sociais e forças de esquerda

Por Socorro Gomes *



Na capital da democracia,milhares representaram milhões de brasileiros

“Transformamos Brasília na capital da democracia estamos do lado certo da história”, discursou Marianna Dias, presidenta da União Nacional dos Estudantes (UNE) durante o ato de registro da candidatura do ex-presidente Lula à presidência da República nesta quarta-feira (15), em Brasília.

Por Railídia Carvalho

Uso de Força Nacional mostra governo autoritário com medo do povo

O emprego da Força Nacional em Brasília, “em caráter episódico e planejado, durante as manifestações previstas para o mês de agosto de 2018”, autorizado nesta terça-feira (14) por meio de portaria do ministro Raul Jungmann (Segurança Pública), é ato de “um governo desesperado com a baixa popularidade e preocupado com a mobilização popular”, na opinião do coordenador da Central de Movimentos Populares (CMP), Raimundo Bonfim.

 Agenda com propostas para gerar movimento e compromissos

 As adversidades econômicas, sociais e políticas se multiplicam no Brasil, gerando um contexto situacional de complexidades e incertezas. É um tempo de perplexidades diante de situações muito ruins, que não param de piorar. Em tempos como esse, os trabalhadores devem lembrar que a história é feita de luta e construção, de resistência e enfrentamento.

Por Clemente Ganz Lúcio

1 2 3 130