A esquerda bem informada
A esquerda bem informada

Tag: Forças Armadas militares,

Nayib Bukele, um ditador millenial em El Salvador

Desde que Bukele chegou à presidência de El Salvador, em junho de 2019, tem sido surpreendente a sua forma particular de lidar com o campo midiático, desde o uso, com inteligência, das redes sociais, aproveitando sua popularidade e o desgaste do resto dos partidos políticos, até o apelo ridículo a uma permanente vitimização política.

As grandes divergências entre Bolsonaro e a cúpula militar 

A questão ambiental é um dos pontos de maior conflito entre o que pensam as altas patentes militares e o governo Jair Bolsonaro (PSL) hoje. Há discordâncias no campo da diplomacia – que vão desde o alinhamento automático aos Estados Unidos até a indicação de Eduardo Bolsonaro como embaixador. Eles divergem também na estratégia de não formar uma base de apoio político e na ideia de privatizar estatais, como a Petrobras. Militares e Bolsonaro não pensam em linha reta, como se supõe às pressas.

Fernando Haddad: Os militares e a política 

Quem quer que se interesse por política deveria ler o livro Forças Armadas e Política no Brasil (2005), de José Murilo de Carvalho, relançado em 2019 com textos inéditos. O autor nota que cinco das nossas sete Constituições, inclusive a atual, atribuem papel político aos militares, como se a República precisasse de uma bengala e a democracia não pudesse resolver os problemas nacionais nos seus próprios termos.

Por Fernando Haddad*

Espanha investiga militar brasileiro que levou cocaína em avião da FAB

A Guarda Civil espanhola deteve nesta terça-feira (25), no aeroporto de Sevilha, um militar brasileiro de 38 anos que havia transportado 39 quilos de cocaína em um avião da FAB integrado à comitiva do presidente Jair Bolsonaro. A prisão ocorreu durante uma escala do avião reserva da presidência em Sevilha, no sul da Espanha, rumo a Osaka, onde Bolsonaro participará da reunião do G-20.

Cresce a tensão entre militares e a ala de extrema-direita do governo 

A disputa entre as duas alas mais próximas de Bolsonaro se acirra e os ataques aumentam via redes sociais. O ex-comandante do Exército defendeu as Forças Armadas das agressões de Olavo de Carvalho, guru do presidente da República. 

Aldo Rebelo, ex-ministro da Defesa, critica comemoração do golpe

Para ele, as Forças Armadas devem participar da construção do país.

Amorim: participação do Brasil no Comando Sul com EUA é uma arapuca

Ex-chanceler considera grave o país estar ao lado dos EUA diante de nações que eles têm como "inimigos". Objetivo do Comando Sul é assegurar a hegemonia americana sobre a América Latina e o Caribe.

Por Eduardo Maretti, da RBA

José Luis Fiori: nem mesmo os militares dão rumo ao governo Bolsonaro 

Bastou um mês para que as pessoas mais avisadas percebessem que Jair Bolsonaro e seus aliados mais próximos não têm preparo nem estatura para governar um país com 210 milhões de habitantes, que está dividido e destruído moralmente, literalmente caindo aos pedaços.

Por José Luis Fiori*, no site do INEEP (Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis)

Juliana Diniz: Entre generais e bispos, a democracia em xeque

“No Brasil pós-impeachment, a disputa de poder mais relevante se dá entre instituições supostamente apartidárias: o que está em jogo é seu protagonismo na formação da opinião e dos consensos públicos”.

Por Juliana Diniz*

PT: É grave que um general das forças armadas interfira na eleição

O general das Forças Armadas,  Eduardo Villas Bôas, declarou neste domingo (9) ao jornal O Estado de S.Paulo que a candidatura subjudice do ex-presidente Lula é o pior cenário para o Brasil. O PT de manifestou em nota: “É uma manifestação de caráter político, de quem pretende tutelar as instituições republicanas”. Segundo o partido, deve haver reação a este tipo de interferência. Manifestações como esse só aconteciam no período da ditadura, lembrou a nota.

Por Railídia Carvalho

General Villas Bôas demonstra incômodo com candidatura de  Lula

Em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, o general Eduardo Villas Bôas, chefe das Forças Armadas, expressou preocupação com o acirramento das divisões no país, o que, segundo ele, pode minar a governabilidade e a legitimidade do próximo governo eleito. 

Temer apela às Forças Armadas para conter crise migratória em Roraima

Michel Temer autorizou, nesta terça-feira (28), as Forças Armadas agirem para conter o fluxo de venezuelanos em Roraima. No momento que o estado enfrenta uma crise migratória e a população responde com violência extrema, o governo apela para a força, ao invés de dar o suporte logístico e diplomático que a situação exige.

1 2 3 16