A esquerda bem informada
A esquerda bem informada

José Carlos Ruy

*Jornalista, escritor, estudioso de história e do pensamento marxista.
A direita e os conservadores não aceitam a história como ciência

“Heidegger, filiado ao partido nazista e reitor da Universidade de Freiburg nos anos iniciais do regime de Adolf Hitler, foi um dos fundadores do irracionalismo contemporâneo (Lukács: 1972). Seus alvos foram o marxismo e os avanços da democracia na Europa.”

A polêmica sobre a história como ciência é política e ideológica

“A luta política condiciona o conhecimento do passado e a seleção e hierarquização dos fatos em relatos consistentes nos quais os acontecimentos e os heróis podem surgir como legitimadores do status quo atual e da dominação de classe. “

Um debate político: o universal, o particular e o individual

“O debate que opõe os historiadores do cotidiano, do particular, do individual, aos que enfatizam o universal, o geral, o enfoque totalizante, é de natureza nitidamente política.”

História, ciência do homem

“Espero sinceramente que, nestes tempos ásperos que vivemos, que possam ajudar a compreender as contradições que enfrentamos na luta democrática e pelo progresso social “

 Aldo Arantes, os 80 anos de um lutador que usa as palavras

Aldo Arantes, que completou 80 anos no dia 20 de dezembro, é um homem que usa as palavras como arma de luta

Com o AI-5 a ditadura tentou destruir a inteligência brasileira

A ação da censura, fortalecida depois do AI-5, atingiu milhares de obras, mas seus autores nunca cederam à arbitrariedade.

O golpe do pedalinho

Sem conseguir acusação melhor contra o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva e sua esposa, Marisa Letícia, o consórcio direitista de setores da polícia Federal, do Judiciário e a mídia golpista – inovou e colocou em ação o golpe do pedalinho.

Anotações sobre marxismo e classes (final): contradição permanente

As classes sociais são fenômenos objetivos e não experiências subjetivas. São realidades políticas e não mercadológicas.

Anotações sobre marxismo e classes (IX): Classe C no Brasil

Uma reportagem da revista Época, em agosto de 2008, trouxe, logo em sua abertura, uma exclamação da manicure carioca Josineide Mendes Tavares: “Classe média, eu?”, dizia, com surpresa (Época, 11/08/2008), sobre a revelação, feita por um estudo da Fundação Getúlio Vargas, de que este setor intermediário da população já seria majoritário na sociedade brasileira.

Anotações sobre marxismo e classes (VIII): teorias não científicas

Além das ideias de Max Weber o conceito de classes sociais usado pela sociologia convencional foi desenvolvido também a partir de indicações deixadas, entre outros, por Emile Durkheim e Pitirikim Sorokin, autores que escreveram na passagem entre os séculos XIX e XX movidos pelo desafio de compreender as contradições cada vez mais visíveis do mundo capitalista. E para dar base a politicas de adaptação a elas e harmonização dos conflitos.

Anotações sobre marxismo e classes (VII): a teoria social da burguesia

A ex-primeira ministra inglesa Margareth Thatcher (entre 1979 e 1980) foi autora de uma fórmula que ficou célebre: não existe essa coisa chamada sociedade; o que há são indivíduos.

Anotações sobre marxismo e classes sociais (VI): classe e lei do valor

A tese do “fim do trabalho” foi popularizada desde a década de 1970 embora seja mais antiga entre os estudiosos. Foi difundida junto com outra, que fala do definhamento do proletariado e da perda de seu papel histórico.

1 2 3 4