A esquerda bem informada
A esquerda bem informada

Paulo Kliass

Doutor em economia e membro da carreira de Especialistas em Políticas Públicas e Gestão Governamental do governo federal.
2023 e as mudanças na economia

O enraizamento da abordagem e do diagnóstico conservadores a respeito da crise econômica tem dificultado sobre maneira a oxigenação do necessário debate a respeito das alternativas em nosso País

Bolsonaro e Petrobrás: mais dúvidas

Parece evidente que a deterioração do quadro da crise econômica e social não ajuda em nada qualquer tentativa de recuperação da popularidade do candidato à reeleição. E, mesmo assim, ele nada faz para evitar a continuidade da elevação dos preços de produtos de alta sensibilidade econômica, social e política

Bolsonaro: tragédia e estagflação

Guedes & Bolsonaro conseguiram a proeza de trazer o Brasil e volta ao mundo da estagflação

O verdadeiro trilhão do Guedes

Guedes revelou-se um enorme falastrão: gosta de falar bastante, mas entrega muito pouco do que havia prometido

Lula e a austeridade fiscal

A conjuntura econômica interna e externa, a partir de janeiro de 2023, deverá ser bem distinta. O governo não poderá mais contar com a benevolência da situação internacional e será necessário definir prioridades

O imbróglio do Banco Central

Por mais que seja argumentado que a recuperação de qualquer projeto de desenvolvimento nacional deva envolver alterações no atual quadro da institucionalidade da política econômica, as nossas classes dominantes parecem ter uma relação atávica com o modelo herdado do período de ouro do neoliberalismo

A Petrobras é nossa

Manter esse estratégico instrumento de política econômica e de política energética em mãos do Estado brasileiro é condição fundamental para o sucesso de qualquer projeto de recuperação do desenvolvimento nacional

Inflação, carestia e eleições

A persistência da equipe do aprendiz de banqueiro em menosprezar o fenômeno da retomada da inflação como um assunto sério e com graves consequências em termos sociais e políticos começa a incomodar aquele que é candidato à sua própria reeleição ao Palácio do Planalto

Copom segue contra o Brasil

Em pouco mais de um ano, a Selic sofreu um incremento de quase 500%. Para ficarmos em uma linguagem tão grata ao financês, não há sociedade que resista impunemente a tal arrocho da política monetária

Petrobrás, derivados e as eleições

O Brasil passou a ficar cada vez mais dependente da importação de derivados refinados e tornou-se ainda mais refém da transferência de renda para o exterior por conta dessas trocas desiguais

O PIB de 2021 e as eleições

Bolsonaro já deixou claro a Paulo Guedes que o respeito à austeridade fiscal que o banqueiro tanto preza deve ser abandonado para liberar os recursos que possam reverter o quadro eleitoral que lhe é desfavorável no momento

As sanções contra a Rússia e a economia global

No médio e no longo prazos, talvez essa opção por uma via extremista adotada pelos adversários da Rússia termine por se revelar como uma espécie de tiro no pé

1 2 3 17