A esquerda bem informada
A esquerda bem informada

Lejeune Mirhan

Sociólogo, Professor, Escritor e Arabista. Colunista da Revista Sociologia da Editora Escala, da Fundação Maurício Grabois e do Vermelho. Foi professor de Sociologia e Ciência Política da UNIMEPentre 1986 e 2006. Presidiu o Sindicato dos Sociólogos do Estado de São Paulo de 2007 a 2010.Recebe mensagens pelo correio eletrônico [email protected]
A Assembleia Geral da ONU de 2020 – Ecos dos principais discursos

No último dia 22 de setembro, iniciaram-se os trabalhos da 75ª Assembleia Geral das Nações Unidas. Acompanho esses trabalhos há muitas décadas e os posicionamentos dos principais chefes de estado têm grande repercussão não só na mídia em geral, mas no dia-a-dia da vida da maioria dos países membros (hoje 193). Pretendo neste artigo falar de um breve histórico da Organização, comentar a fala do Secretário Geral e resumir os discursos dos chefes das três potências – EUA, China e Rússia – assim como comentar o desastroso discurso desta pessoa que se apresenta como “nosso” presidente.

A inevitabilidade da guerra dos EUA contra a China

Na atual quadra de desenvolvimento do mundo e das relações internacionais entre as potências, a China enfatiza a paz e a harmonia e busca um mundo multilateral.

A tragédia libanesa e a geopolítica mundial

No dia 4 de agosto, terça-feira, o Líbano e o mundo inteiro assistiram estarrecidos a uma explosão, que muito se assemelhava a uma bomba atômica, ocorrida no porto da milenar cidade de Beirute. Dezenas de vídeos – feitos para o que parecia ser apenas um incêndio – acabaram por registrar ao vivo a tragédia, incluindo os danos para quem os filmava. Dias depois, a cidade presenciou manifestações contra o governo e, em 10 de agosto, o primeiro-ministro Hassan Diab renunciou. Para entendermos o significado disso tudo, discutimos como esses assuntos afetarão a geopolítica regional e mundial.

Hágia Sophia: basílica, museu ou mesquita?

Museu desde 1934 e considerado Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco a partir de 1985, Hágia Sophia (ou “sagrada sabedoria”, em Grego), conforme decisão do Conselho de Estado turco adotada no dia 10 de julho de 2020, será reconvertido à mesquita. Mas, afinal, qual o impacto da decisão que despertou até pronunciamento do Papa Francisco e como isso toca na adesão da Turquia à União Europeia?

Abstenção monstro em 2020

.

Correlação de forças na geopolítica mundial na atualidade

Nestes tempos de pandemia e de crise aguda do sistema capitalista, é sempre bom voltarmos ao tema – que desenvolvi no meu livro sobre Geopolítica Mundial que lancei em 2019. Ele consta do terceiro capítulo (página 45, livro intitulado Reflexões sobre o Oriente Médio, Apparte Editora, Campinas, SP). Esse debate guarda uma relação direta com um tema que também estudo há tempos que é o de novas e velhas ordens mundiais. A versão que aqui publico é um resumo e atualização daquele trabalho.

O real significado do envio de combustível do Irã para a Venezuela

Assistimos nos últimos dias, desde 25 de maio, a chegada à Venezuela de vários grandes petroleiros transportando mais de meio bilhão de litros de gasolina e derivados petroquímicos para ativar as grandes refinarias daquele país, que não estão conseguindo refinar o seu petróleo. Pouco li nas mídias alternativas sobre o real significado disso. Muito se perguntam: já vivemos uma nova ordem mundial, multipolar? Sobre esse tema falarei neste artigo.

Por que os EUA vêm agredindo a China nos últimos dias?

Nas últimas duas semanas temos presenciado a elevação do tom do presidente dos EUA com constantes ameaças à República Popular da China, chegando mesmo a ameaçar romper relações diplomáticas com esse país com quem reatou relações diplomáticas no histórico aperto de mão entre Mao Zedong e Richard Nixon em 21 de fevereiro de 1972. Pretendo sistematizar neste artigo de análise geopolítica mundial, quais são as principais razões dessa radicalização.

Novas e velhas ordens mundiais

.

O mundo que teremos após a pandemia

Venho refletindo, em vários artigos e entrevistas aos canais do YouTube, sobre como será o mundo após a pandemia do coronavírus. Como sociólogo, cabe-me traçar cenários possíveis, muito mais do que opinar sobre possíveis mudanças comportamentais que, de fato ocorrerão, nos seres humanos. Neste trabalho faço uma revisão sobre como pensam alguns autores e cito opiniões de algumas autoridades, e, ao final, atualizo as minhas.

1 2 3 21

Colunistas

Haroldo Lima
Jaime Sautchuk
Urariano Mota
Antônio Augusto de Queiroz
Alexandre Lucas
Lejeune Mirhan
Jorge Gregory
Francisca Rocha
Clemente Ganz Lúcio
Carolina Maria Ruy