A esquerda bem informada
A esquerda bem informada

Tag: entregadores de aplicativos

Brasil tem 1,5 milhão de motoristas e entregadores na informalidade

Maioria é de homens pretos ou pardos e tem menos de 50 anos. Mototaxistas ganham menos que um salário mínimo trabalhando jornada acima dos trabalhadores formais.

“A sensação é que nossa situação é análoga à escravidão”, declara entregador de app

Em entrevista ao Brasil de Fato, Abel Santos, vice-presidente da Associação de Moto Frentistas Autônomos e Entregadores de Aplicativos do Distrito Federal, destaca as principais reivindicações que levaram à paralisação da categoria.

Uberizados no Brasil: quem são, como resistem

Motoristas uberizados são, em sua maioria, homens, entre 20 e 50 anos, desempregados, que já rodaram por diversas outras atividades profissionais, inclusive na informalidade. Já os entregadores são mais jovens, negros, da periferia, e estão se inserindo pela primeira vez no mercado de trabalho.

Aplicativos de delivery: a nova faceta do trabalho infantil

Durante dois meses, repórteres da Agência Pública acompanharam a rotina de adolescentes que se arriscam no trabalho para aplicativos de entrega.

Líder do PCdoB apresenta projeto para proteger entregadores de aplicativos

Proposta visa garantir proteção à saúde, segurança e direito à sindicalização dos trabalhadores da categoria

Paulo “Galo” Lima: Precarização e rebeldia na garupa de uma moto

O caminho não é fazer uma luta pelos entregadores; o caminho é a luta pela classe trabalhadora

Greve de entregadores de APPs é reflexo da exploração e crise econômica

Entregadores lutam por reajustes e melhores condições de trabalho. Para pesquisadora da Unicamp, reforma Trabalhista, crise econômica e pandemia são as responsáveis por agravamento do cenário

Entregadores foram bloqueados após Breque dos Apps, conta liderança

Em entrevista ao Portal Vermelho, a entregadora antifascista Luciana Kasai falou sobre condições de trabalho e as reivindicações da categoria.

Auxílio emergencial foi essencial para informais, aponta Dieese

Auxílio de R$ 600 a R$ 1,2 mil ajudou a compensar perdas de motoristas, entregadores e outros trabalhadores sem carteira assinada.

Resistência dos entregadores de app: novo capítulo da luta de classes

Não é só no Brasil que a uberização do trabalho tem encontrado resistência — e, se os métodos de dominação desta nova organização do trabalho se assemelham em diversos países, a organização popular também ganhou ressonância internacional.

Faremos os aplicativos garantirem direitos, diz líder dos entregadores

Galo criou o movimento Entregadores Antifascistas no Brasil, tendo como alvos apps como iFood, Uber Eats, Rappi, Loggi e James

A greve dos entregadores e a volta a um passado sem lei

Condições de trabalho dos entregadores e suas reivindicações deixaram claro que o contrato individual, sem convenção coletiva, destrói ainda mais direitos de proteção e garantias trabalhistas

1 2 3