A esquerda bem informada
A esquerda bem informada

Jandira Feghali

Médica. Está no 7º mandato de deputada federal (PCdoB-RJ). Foi secretária de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia de Niterói-RJ e secretária municipal de Cultura do Rio. Relatora da Lei Maria da Penha, foi líder do PCdoB na Câmara dos Deputados e vice-líder da Minoria na Casa.
Bolsonaro vai colher tempestades

.

Lei Maria da Penha para salvar vidas

A Lei Maria da Penha representou grande avanço, não somente na punição, como, também, na prevenção do feminicídio. No entanto o cumprimento da Lei não é preocupação do atual Governo Federal

Os órfãos das reformas na pandemia

O Brasil das reformas neoliberais faz milhões de órfãos ao expor os brasileiros a condições precárias de trabalho durante a pandemia e retirar suas perspectivas de aposentadoria e bem-estar

SOS, Rio!

Estamos destinando para a Saúde do Rio aproximadamente R$ 30 milhões do orçamento de 2021, o que possibilitará a contratação de 30 equipes de Saúde da família para atuar nas regiões da Maré, Manguinhos e Jacarezinho com cobertura de atendimento para 105 mil pessoas

Patentes e vacinas da Covid-19

“Vamos fortalecer nosso SUS, assegurar os recursos necessários, vacinas para toda a nossa população e defender a vida!”

14 anos de Lei Maria da Penha

Precisamos imediatamente retomar a luta pela cultura de paz e exigir o cumprimento integral da Lei Maria da Penha

Um socorro chamado “Aldir Blanc”

Com a lei, estados e municípios receberão recursos no valor total de R$ 3 bilhões, tendo fontes do Tesouro e recursos vinculados à Cultura.

Hoje é dia de guerreiros e guerreiras

Que todos os trabalhadores da Enfermagem tenham o respeito devido. A data de hoje será dia de fortalecermos as bandeiras de luta para isto!

A nossa luta se reforça no Primeiro de Maio

Em meio à pandemia de Coronavírus, uma doença que já acumula mais de 200 mil mortes pelo mundo e quase 6 mil em nosso país, é surreal e inaceitável que assistamos um presidente que nao demonstra qualquer humanidade, solidariedade e respeito à vida.

O homem que sabia de menos

Uma outra pandemia precedeu a atual no Brasil. A primeira transformou parte considerável da população em indivíduos intolerantes, fanáticos e obedientes seguidores dos que lançaram sobre eles o vírus da ignorância.

O massacre como política

 O Rio de Janeiro assiste, entre estupefato e impotente, ao verdadeiro caos que tomou o lugar de uma política de segurança que há muito é esperada pela sociedade fluminense. O aumento da atuação de milícias, o despreparo da polícia e um governo que tem na bala a solução para o combate ao crime fazem de nosso estado uma bomba relógio prestes a explodir.

Informe-se! O único jeito de não ser vítima de fake news

"O volume de fake news e títulos chamativos, mas enganosos, chegou a tal ponto que é difícil saber a diferença entre a verdade e a mentira".

1 2 3 15