A esquerda bem informada
A esquerda bem informada

Tag: universidades

Negros superam brancos e viram maioria em universidades públicas 

Graças às políticas educacionais de inclusão dos governos Lula e Dilma (2003-2016), estudantes pretos e pardos – que compõem a população negra – se tornam, pela primeira vez, maioria no ensino superior público. Conforme o informativo Desigualdades Sociais por Cor ou Raça no Brasil, os negros representavam 50,3% dos alunos de faculdades e universidades públicas em 2018. Apesar de responderem por 55,8% dos brasileiros, é a primeira vez que pretos e pardos dominam as matrículas dessas instituições.

Investimento em pesquisa de ponta cai a um terço do valor de 2013 

Mesmo com o recente desbloqueio de R$ 44 milhões de reais, a UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) passa por uma situação financeira desesperadora. O valor liberado pelo Ministério da Educação na segunda-feira 30 será usado para quitar as faturas de junho e julho com empresas que prestam serviços de alimentação, limpeza e manutenção externa, bem como para pagar a conta de energia elétrica referente a fevereiro.

Manifesto alerta para o desmonte das universidades brasileiras

O documento assinado por 23 ex-presidentes da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) foi lançado nesta terça-feira (17) e alerta que mais de 300 unidades universitárias serão afetadas se o bloqueio de recursos feito pelo governo Bolsonaro não for revertido.

A Educação contra Bolsonaro: Mais de 40 federais criticam “Future-se” 

Mais de 40 universidades e institutos federais já criticaram o “Future-se”, o mais privatista dos programas do governo Bolsonaro (PSL) para a educação. A medida, anunciado pelo MEC (Ministério da Educação), abre as instituições públicas de ensino superior para a entrada desenfreada de recursos e projetos da iniciativa privada. A UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e a UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) foram além e já se manifestaram oficialmente contra a adesão ao programa.

Future-se: a privatização da universidade pública

O Future-se tem um nome pomposo, mas, como na publicidade, mascara defeitos. O programa serve ao governo para tirar dinheiro das universidades públicas e fugir da sua responsabilidade constitucional.

*Por Jean Paul Prates

UnB diz que pode fechar as portas, se cortes não forem revertidos

A atual gestão da Universidade de Brasília (UnB) teme pela manutenção da instituição a partir do próximo ano, com risco de cortes de contratos, suspensões de obras e desabastecimento dos laboratórios.

Renato Janine Ribeiro: “As universidades podem falir” 

O ex-ministro da Educação Renato Janine Ribeiro criticou o “Future-se”, lançado de improviso na última quarta-feira (17) pelo governo Bolsonaro. O plano, de viés neoliberal, quer abrir as universidades federais para uma ofensiva da iniciativa privada. “É um projeto preocupante, porque se concentra somente em certos setores da vida universitária, que são aqueles setores que podem ter repercussão empresarial”, afirmou Janine Ribeiro à revista Época. “É um cheque em branco.”

 O Bozo, o Astrólogo e o Burro

Tudo neste projeto baseia-se na ideia de investir menos dinheiro público nas universidades públicas. E cada ação aparece como justificadora do centro político deste objetivo cristalino. Mais dinheiro privado, mais cortes, mais arrocho para investir o menos possível.

Andifes cobra respeito à democracia nas universidades federais

Na nota, os representantes da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior no Brasil (Andifes) cobram a garantia do reconhecimento da expressão legítima da vontade da instituição, também com o claro benefício político e administrativo de que, dessa maneira, contribuiremos para a agregação interna de uma comunidade voltada à realização de ensino, pesquisa e extensão de qualidade.

Conselho de Reitores das Universidades Cearenses elege novo presidente

Na última quarta-feira (16), com a presença do Secretário da Ciência, Tecnologia e Educação Superior (Secitece), Inácio Arruda, foram realizadas a eleição e a posse da nova diretoria do Conselho de Reitores das Universidades Cearenses (Cruc).

Cotas na USP: o que mudou e quais os próximos desafios?

A adoção de cotas pela USP foi tardia e fruto de mais de uma década de luta de toda a comunidade universitária em torno do tema.

Por Bianca Borges*

Universidade autônoma e cidadania

 Este artigo, publicado originalmente em 1999, na Folha de S. Paulo, quando era vice-presidente do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (ANDES – SN). Diante das notícias que antecedem a posse do novo governo, que afirmam que a universidade pública será um de seus principais alvos, particularmente a liberdade de cátedra e o princípio constitucional da autonomia universitária, me pareceu extremamente atual o seu conteúdo.

Por Dalton Macambira *

1 2 3 4 9