A esquerda bem informada
A esquerda bem informada

Jorge Gregory

Jornalista e professor universitário, trabalhou no Ministério da Educação (MEC).
A institucionalização das frentes políticas e a gambiarra da Globo

Todo este desespero da família Marinho se justifica, pois sabem que exatamente esta federação é a que avança a passos largos para se concretizar

Para não dizer que não falei desse ser desprezível

O pensamento de Bolsonaro é apenas a síntese do que existe de mais atrasado, conservador e retrógrado na sociedade brasileira. É resultado de sua formação de vida, da qual Olavo de Carvalho não fez part

Lula mandou o recado

Lula deixou claro que quer Alckmin do seu lado para ganhar a eleição e para governar, senão como vice, como aliado, pois demonstrou estar disposto a fazer oposição ao bolsonarismo e ao dorismo

Enfrentar o fascismo – este é o papel central do próximo governo

Derrotar o fascismo é uma batalha que vai para além da disputa eleitoral

Os tortuosos caminhos de 2022

Vai se consolidando a tendência de que o enfrentamento ao fascismo bolsonarista se dará pela via eleitoral, prolongando a agonia do país pelo ano de 2022

“Quem, dentre nós, pensas tu que ignora o que fizeste na noite passada”

Ainda que a violência não tenha se materializado e que o golpe não tenha ocorrido de fato, não elimina o crime de Bolsonaro de ter atentado contra a Constituição

Um governo sem teto e sem chão

A tentativa de Bolsonaro de acalmar o mercado “nervosinho”, procurando demonstrar que Guedes continua prestigiado é, provavelmente, o prenúncio de que o Chicago Boy levará um pé no traseiro

O quadro político e sua complexidade

Ao tempo em que as mobilizações pelo impeachment se intensificam, procurando unificar as diversas forças oposicionistas, as forças de centro e centro-direita se movimentam intensamente com vistas às eleições de 2022

Bolsonaro e as heranças da ditadura

Os antigos esquadrões da morte que haviam sido incorporados aos Doi-Codis, com o fim do regime militar deram origem às milícias, que elegeram vereador um tenente quase expulso do Exército em 1990 e dois anos depois o colocaram na Câmara dos Deputados e até hoje se constituem na principal base eleitoral da família Bolsonaro

Foi discurso para a base ou mais um tiro no pé?

O discurso agradou a manada, mas me parece que isto foi apenas um resultado da ação, pois a intenção era outra muito diferente e, mais uma vez, o genocida e seu estafe deram um tiro de canhão no pé

O futuro de Bolsonaro pós 7 de setembro

A imensa massa que havia se mobilizado para o dia da glória e da misericórdia se dispersou em clima de enterro. Bolsonaro havia vendido um golpe e não entregou o que vendeu

Nada está tão ruim que não possa piorar

Certamente a sociedade ainda não conseguiu dimensionar o tamanho do desastre que o governo Bolsonaro já patrocinou. Não se trata de erros e equívocos, nem de meros rompantes totalitários, mas de consciente e persistente destruição de tudo aquilo de civilizatório que construímos a duras penas

1 2 3 6